Tecidos orgânicos e sustentáveis: saiba identificar

Tecidos

Neste espaço, queremos acumular e dividir conhecimento. Por isso, montamos uma lista com tecidos sustentáveis, aqueles que devem estar nas etiquetas das suas roupas. Se você conhecer algum que não esteja na nossa lista, deixe seu comentário no post. Somente o compartilhamento de ideias pode nos ensinar a sermos consumidores conscientes.

Antes de entrar na nossa lista uma distinção precisa ser feita para que você compreenda o que está comprando:

_ roupas orgânicas: produzidas a partir de plantas que não foram geneticamente modificadas ou tratadas com pesticidas sintéticos ou químicos;

_ roupas sustentáveis: produzidas a partir da reutilização e a reciclagem de materiais orgânicos ou não.

ALGODÃO ORGÂNICO
É um tecido naturalmente antialérgico pois não usa pesticidas, fertilizantes ou agrotóxicos. Corantes naturais – e até mesmo a existência de algodões que já nascem coloridos – conferem alternativas de cores aos algodões crus. As lavouras de algodão orgânico empregam predadores naturais no combate de pragas.

Embora não ocupe mais do que 3% da área cultivada no planeta, a lavoura de algodão é responsável por 12% do consumo de defensivos. De acordo com a WWF, 46 pesticidas são usados no cultivo do algodão, sendo que cinco são extremamente perigosos, oito são altamente perigosos e 20 são moderadamente perigosos.

A partir do algodão orgânico, vários tecidos podem ser criados: a Jersey ou Jérsei (malha leve e muito usada para lingeries); a sarja (tecido versátil que apresenta excelente caimento); o brim natural (resistente, se assemelha ao jeans); a malha Piquet (possui uma aparência e textura que favorece seu uso em camisas de gola polo); a ribana (feita em teares de dupla frontura, ou seja, uma face da malha é diferente da outra); e o linhão (possui aspecto rústico, e é muito resistente e confortável).

CÂNHAMO
O cânhamo é uma fibra natural altamente durável que consome pouca água e não necessita de pesticidas. Por se tratar de uma fonte renovável, os fazendeiros podem manter plantações de cânhamo ano após ano. As fibras de cânhamo podem ser usadas em vestuário, cosméticos e papéis.

MALHA PET
A malha PET é um tipo de malha ecológica que é produzida com fios de algodão reciclado e um percentual do plástico reciclado de garrafas PET. Graças à inovação tecnológica, a combinação destas fibras de poliéster – feitas a partir de PET – com as de algodão permite a criação de uma malha com a resistência, durabilidade e solidez de cores idênticas aos produtos fabricados com poliéster convencional.

O resultado final é uma malha de qualidade tão boa quanto a que é confeccionada com matéria-prima não reciclada, mas com uma diferença fundamental: tem um valor social e ecológico agregado sem precedentes. O impacto ambiental da confecção de tecido reciclado é bem menor que quando se usa fibras virgens. A economia de energia na produção reciclada é de 76% e a redução de emissões de CO2 é de 71%.

COUROS ALTERNATIVOS

A produção desse couro ecológico é uma alternativa ambiental para a floresta e econômica para populações seringueiras, contribuindo para a valorização de suas culturas tradicionais, e para preservação e uso sustentável da biodiversidade por manter intactas as árvores das quais se retira o látex – sua extração respeita a sazonalidade da seiva, entre janeiro e agosto.

TENCEL
O tencel não é um tecido. É uma fibra proveniente da polpa da madeira. Esta fibra usada para melhorar o tecido, deixando o mais macio e fluido, por exemplo.

LÃ ECOLÓGICA
A lã ecológica possui um aspecto rústico decorrente de seu processo manual de cardagem, fiação e tecelagem, o que confere aos fios e a seus produtos uma estética única e alinhada ao conceito de sua origem artesanal, natural e ecológica.

SEDA ECOLÓGICA
Os tecidos de seda possuem transparência, brilho e fluidez, mesmo quando desenvolvidos de forma rústica e artesanal. A seda orgânica pode ser associada a outras fibras naturais para composição de novos produtos como a juta, o sisal e o rami.

FIBRA DE BAMBU
Cuidado com a fibra de bambu. Não existem tecidos de fibras de bambu, mas sim de viscose de celulose de bambu. Como a viscose é decorrente de um processo altamente poluente, o tecido de viscose de bambu não é sustentável. O único fator que torna a fibra de bambu “ecológica” é o fato de ser produzida através de uma matéria-prima renovável e de rápido crescimento.

Muitas vezes, os tecidos orgânicos e sustentáveis requerem cuidado especial (leia sempre as instruções de lavagem na etiqueta de cada produto). Embora muitos tecidos possam ser lavados à máquina, alguns requerem lavagem a seco ou à mão. Os consumidores conscientes talvez queiram utilizar detergentes livres de fosfato e biodegradáveis e secar as roupas no varal para reduzir o consumo de energia.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s