Semanas de moda na Europa II: o que será tendência na próxima temporada

Hoje, finalizaremos a análise das tendências apresentadas nas Semanas de Moda Masculina de Londres, Milão e Paris. Para começar, falaremos da estamparia.

Estampas

De todos os elementos que diferenciaram as coleções entre si, as estampas foram as mais usadas. As grifes ousaram na criatividade e buscaram temas de fácil identificação _ e aceitação _ para o público masculino. O destaque, como não poderia deixar de ser, ficou para a Dolce & Gabbana que trouxe uma estamparia contando a história dos mitos italianos. Algumas grifes, como a Calvin Klein e a Kenzo, optaram por temas ligados aos esportes, especialmente o surf, para atrair a atenção da plateia.


Duas linhas de estampas, no entanto, se destacaram: as étnicas e as tecnológicas, se bem que a estamparia étnica é, na verdade, coringa para qualquer estação. Nessa estação não foi diferente e Vivienne Westwood investiu na Índia, enquanto a Givenchy optou pelo africanismo.

As estampas com motivos tecnológicos foram destaque na Christopher Kane, Kay Kwok e na Givenchy. As duas primeiras apostaram em uma tecnologia futurista, enquanto a última optou pela tecnologia retro.

Por fim, a estampa que predominou nos desfiles das metrópoles da moda foi o floral. E aí houve de tudo: da discrição de Marc Jacobs à extravagância da Gucci. É fato que esse também é um elemento recorrente nas coleções europeias que tem enfrentado dificuldades em ser assimilado pelo público masculino. De qualquer forma, esse é um movimento que vem aparecendo com mais freqüência nas ruas, embora ainda com muita cautela.


Padronagens

Um elemento bastante recorrente nas coleções foi o uso de padronagens iguais, mas em diferentes cores e tamanhos no mesmo look. Bottega Veneta e Comme des Garçons fizeram isso com o xadrez. Dolce & Gabbana e Givenchy optaram pelas listras. Já a Dior escolheu brincar com geometrismos e a Burberry optou por misturar pequenas estampas.


Detalhes

As coleções masculinas têm se tornando cada vez mais complexas e elaboradas. Com isso, elas ganham diversos detalhes. Nesse sentido, Versace, Roberto Cavalli e Topman foram pormenores. As grifes trouxeram para a passarela looks cheios de detalhes. Todo esse movimento busca cativar um público mais exigente e que não tem medo de ousar.

Encerrada essa análise, é visível que as grifes estão em busca de novas alternativas para o homem moderno, cada vez mais exigente e bem informado. No entanto, elas ainda estão em busca do equilíbrio entre ousadia e conservadorismo, já que esse público ainda está inseguro e teme ser apontado devido a “extravagâncias”. O fato é que o homem quer estar na moda sem perder a virilidade. Convencê-los de que não é a roupa quem determina isso está sendo uma tarefa árdua para a indústria da moda.

Confira as outras matérias do nosso especial “Semanas de Moda Masculina: Tendências Verão 2014”:
O que você vestirá: Parte I
Barba, cabelo e bigode: o que vem por aí
Acessórios: um item cada vez mais particular
O que as Semanas de Moda dizem sobre o novo homem que surge

Anúncios

There are 3 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s