Jake Bugg: apenas um cara em busca de estilo próprio

Jake Bugg é um menino. Tem 19 anos. É inglês. Cantor. Seu estilo é o indie. Ele pode até parecer novo demais, mas tem algo a ensinar.

Apontado como uma das promessas britânicas para invadir as estações de rádio de todo o mundo em 2013, é tratado por seus conterrâneos como o herdeiro e sucessor de Bob Dylan. Se é para tanto, não sei.

Bugg é um cantor jovem que busca solidificar seu próprio estilo

Bugg é um cantor jovem que busca solidificar seu próprio estilo

O fato é que Bugg é um bom cantor e também um bom compositor. A crítica especializada o trata como um artista promissor, mas ainda hesitante entre um estilo musical mais próprio ou algo mais pop e comercial, mas, vale ressaltar, o cara tem só 19 anos e não ter um rumo bem definido é o que se espera nessa altura da vida de uma pessoa normal.

Deixando um pouco de lado a capacidade técnica de Bugg, a maneira como ele se apresenta visualmente merece uma análise (e para quem curte o estilo há composições interessantes que podem ser inspiradoras).

Adepto do visual indie, invariavelmente ele está com um tênis da Converse, ou similar, nos pés. A calça jeans, a jaqueta e a camisa (ou polo) super ajustadas dão o tom, sempre escuro, do estilo sóbrio e londrino do cantor. Para finalizar o look, o cabelo bagunçado e a franja comprida que todo indie sonha em ter para si.

Para se ter uma boa ideia do estilo de Bugg, e de como esse processo ocorre no final da adolescência, vale a pena dar uma conferida no clipe da música Two Fingers.

Na canção, o cantor é uma espécie de guerreiro solitário, acompanhado por um violão e que, por não suportar mais o clima e as desavenças familiares, decide sair de casa e seguir seu próprio caminho.

A cena em que ele coloca fogo em todas as roupas é simbólica e vale por todo o clipe. Quem nunca precisou “colocar fogo” nas roupas que “os pais” escolhiam e, aí sim, poder criar seu próprio estilo?

Claro que vale prestar a atenção no fato de que, depois de “sair de casa”, o cantor continua a usar mais ou menos as mesmas roupas que usava quando morava com os pais. Ou seja, é possível, sim, fazer uma ruptura simbólica com o que nos foi ensinado, mas nos distanciar de fato dessas influências é bem mais complicado.

Coerente com o que quer Bugg parece estar no caminho certo

Coerente com o que quer Bugg parece estar no caminho certo

Jake Bugg é apenas um menino cantor? Talvez.

Mas ele é corajoso o suficiente para tentar ir em busca da sua própria verdade. E ver no que vai dar. Vale a pena acompanhar esse cara. #ficaadica.

Anúncios

There are 3 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s