Barba, cabelo e bigode: o que as semanas de moda europeia apontam como tendência para o Verão 2014

Pelo visto na passarela, as marcas que desfilam no Brasil, seja na SPFW ou na Fashion Rio, discordam das marcas europeias que participaram das semanas de moda de Londres, Milão e Paris no que diz respeito ao que é tendência para os cabelos masculinos. Enquanto por aqui se aposta na ousadia, com cortes com laterais raspadas e topetes gigantes, na Europa o caminho apontado vai para uma linha mais discreta e, digamos, naturalista.

A regra básica adotada pelos hair stylist das grifes parece ser o respeito à natureza do fio e a valorização das particularidades do cabelo. Modelos com fios cacheados, com redemoinhos ou com entradas aparentes foram vistos às pencas nesses desfiles. As grifes que mais apostaram nessa linha foram: Bottega Veneta, Dolce & Gabbana e Vivienne Westwood.


Em compensação, a franja parece estar tomando o lugar que há pouco era ocupado pelas laterais dos cabelos. As marcas passaram a brincar com a parte da frente dos fios e trouxeram diferentes leituras para esse estilo fazendo com esse seja o diferencial do corte.


Outra tendência que se apresentou bastante forte em desfiles de grifes como Alexander Mcqueen, Dior, Emporio Armani, Givenchy e Roberto Cavalli são os penteados “bem certinhos” e com efeito molhado, o que no Brasil conhecemos como “cabelo Mauricinho”. Se houve um predomínio de estilo para a próxima temporada, com certeza, foi este. A explicação para esse movimento pode estar no filme O Grande Gatsby, estrelado por Leonardo DiCaprio e lançado há pouco tempo, que traz justamente esse tipo de penteado para as telas.


Os cabelos cortados à máquina ou compridos de mais não apareceram com frequência nas passarelas europeias, embora os dois pudessem ser vistos no desfile da Versace. A Kay Kwok trouxe um modelo com cabelo comprido com as laterais presas, algo que não é muito comum para homens, mas que ficou muito interessante.


Assim como nas últimas semanas de moda no Brasil, em Londres, Milão e Paris os cortes mais bacanas foram os afros. Criativos e ousados, os modelos apresentaram cortes irreverentes e que valorizam seus fios.


A Barba e o bigode, que tiveram forte presença em temporadas anteriores, também começaram a perder espaço, embora grifes como Dolce & Gabbana, Bottega Veneta e Hardy Amies ainda tenham apresentado modelos com essas elegantes opções de estilo.


Pela variedade de aspectos apresentados nas passarelas, fica cada vez mais difícil apontar um único caminho como tendência para o cabelo masculino. Há uma infinidade de possibilidades. A única opção que parece verdadeiramente provável é que a natureza e as particularidades do fio de cada um têm sido cada vez mais valorizadas pelos profissionais do ramo. Chega de esconder o que precisa ser mostrado. Isso é ótimo e libertador. E agora é cool!

Confira as outras matérias do nosso especial “Semanas de Moda Masculina: Tendências Verão 2014″:
O que você vestirá: Parte I
O que você vestirá: Parte II 
Acessórios: um item cada vez mais particular
O que as Semanas de Moda dizem sobre o novo homem que surge